Escolas de mil cidades têm repasse de verbas para merenda interrompido

Prefeituras têm pendências junto ao Ministério da Educação.
Sem comida, rendimento dos alunos piora.

Escolas públicas de quase mil cidades brasileiras não estão recebendo o dinheiro destinado à alimentação dos alunos porque as prefeituras devem informações ao Ministério da Educação. Em muitas dessas cidades a merenda costuma ser a única refeição do dia.

As filhas de Maria das Dores, quebradeira de coco, de 6 e 9 anos, vão para colégio sem comer nada. No Maranhão, principalmente em comunidades bem pobres, muitas famílias fazem apenas uma refeição por dia. E é na escola que as crianças vão em busca de um complemento, um reforço na alimentação.

O problema é que há alguns meses a merenda escolar não chega aos colégios com a regularidade que deveria. Em uma escola de Timbiras (MA), a merenda foi servida pela última vez em março.

A situação se repete em escolas de quase mil municípios brasileiros, que tiveram o repasse de verbas suspenso pelo Ministério da Educação. São prefeituras que não fizeram a prestação de contas em 2008 ou não criaram os conselhos de acompanhamento da alimentação escolar.

Sem comida, o rendimento dos alunos já não é o mesmo. Quem vem de casa com fome, agora vai embora mais cedo. “Às vezes o aluno chega para mim e diz que não comeu nada em casa, às vezes só comeu um pouco de farinha que tinha. Aí sou obrigado a dispensar porque o aluno não vai ter rendimento em sala de aula. Começa logo só a beber água, encher a barriga de água e fica sem ânimo dentro da sala”, diz o professor Francisco Alves da Silva.

Sete mil alunos estão sem alimentação em Timbiras. Nesta semana, a Secretaria de Educação do município comprou uma remessa de merenda, que não chegou a todas as escolas. “O Ministério Público cobra, os pais nos cobram, o conselho da merenda nos cobra, mas estamos fazendo o possível para que essa merenda, mesmo que escassa, seja dada às nossas crianças”, diz Raimundo Nascimento, secretário municipal de Educação de Timbiras.

A Prefeitura de Timbiras não prestou contas de R$ 351 mil da merenda escolar do ano passado, e atribuiu a falha à administração anterior.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s