Arquivo da categoria: Uncategorized

SP é capital com menos jovens expostos à violência, diz pesquisa

 

Maceió tem maior índice de violência entre jovens; RJ é 8ª capital.
Dados mostram que jovens estão mais vulneráveis fora das capitais.Considerando todas as capitais brasileiras, Maceió (AL) tem o maior índice de jovens expostos à violência, enquanto que a cidade de São Paulo tem o menor, mostram dados divulgados nesta terça-feira (24) pelo Ministério da Justiça e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 

As informações fazem parte do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ), que foi realizado em 266 cidades brasileiras. Foram ouvidos na pesquisa pelo Instituto Datafolha jovens de 12 a 24 anos.

Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ)
Capital Posição no ranking nacional Índice de vulnerabilidade
Vulnerabilidade alta
Maceió (AL) 13ª 0,496
Porto Velho (RO) 19ª 0,483
Recife (PE) 22ª 0,481
Belém (PA) 34ª 0,458
Macapá (AP) 40ª 0,455
Teresina (PI) 43ª 0,451
Vulnerabilidade média
Manaus (AM) 59ª 0,433
Rio de Janeiro (RJ) 64ª 0,429
Cuiabá (MT) 66ª 0,427
São Luís (MA) 67ª 0,427
Fortaleza (CE) 68ª 0,427
Salvador (BA) 84ª 0,410
João Pessoa (PB) 89ª 0,406
Rio Branco (AC) 96ª 0,400
Aracaju (SE) 103ª 0,395
Boa Vista (RR) 104ª 0,394
Belo Horizonte (MG) 105ª 0,393
Vitória (ES) 107ª 0,391
Curitiba (PR) 111ª 0,384
Palmas (TO) 120ª 0,377
Vulnerabilidade média-baixa
Campo Grande (MS) 148ª 0,352
Natal (RN) 152ª 0,351
Florianópolis (SC) 157ª 0,346
Porto Alegre (RS) 161ª 0,342
Goiânia (GO) 163ª 0,338
Brasília (DF) 172ª 0,334
São Paulo (SP) 192ª 0,325
Fonte: IBGE / UERJ / MJ / Fórum Brasileiro de Segurança Pública

As cidades com índice de até 0,300 são consideradas de vulnerabilidade baixa. Mais de 0,300 a 0,370 vulnerabilidade média-baixa. Mais de 0,370 a 0,450, vulnerabilidade média. Mais de 0,450 a 0,500, vulnerabilidade alta. E mais de 0,500 é considerado como vulnerabilidade muito alta.

Os dados mostram, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que a vulnerabilidade é maior nas cidades fora das capitais.

“O indicador também confirma o ‘senso comum’ que aqueles que residem em domicílios com assentamentos precários, caso de favelas, são os mais expostos à violência”, diz o fórum em nota no site.

As cidades com maior quantidade de jovens vulneráveis à violência são Itabuna (BA), Marabá (PA), Foz do Iguaçu (PR), Camaçari (BA), Governador Valadares (MG), Cabo de Santo Agostinho (PE), Jaboatão dos Guararapes (PE), Teixeira de Freitas (BA), Serra (ES) e Linhares (ES).

Os municípios menos vulnerabilidade são, na ordem: São Carlos (SP), São Caetano do Sul (SP), Franca (SP), Juiz de Fora (MG), Poços de Caldas (MG), Bento Gonçalves (RS), Divinópolis (MG), Bauru (SP), Jaraguá do Sul (SC) e Petrópolis (RJ).

fonte: g1.globo.com

Anúncios

Escolas de mil cidades têm repasse de verbas para merenda interrompido

Prefeituras têm pendências junto ao Ministério da Educação.
Sem comida, rendimento dos alunos piora.

Escolas públicas de quase mil cidades brasileiras não estão recebendo o dinheiro destinado à alimentação dos alunos porque as prefeituras devem informações ao Ministério da Educação. Em muitas dessas cidades a merenda costuma ser a única refeição do dia.

As filhas de Maria das Dores, quebradeira de coco, de 6 e 9 anos, vão para colégio sem comer nada. No Maranhão, principalmente em comunidades bem pobres, muitas famílias fazem apenas uma refeição por dia. E é na escola que as crianças vão em busca de um complemento, um reforço na alimentação.

O problema é que há alguns meses a merenda escolar não chega aos colégios com a regularidade que deveria. Em uma escola de Timbiras (MA), a merenda foi servida pela última vez em março.

A situação se repete em escolas de quase mil municípios brasileiros, que tiveram o repasse de verbas suspenso pelo Ministério da Educação. São prefeituras que não fizeram a prestação de contas em 2008 ou não criaram os conselhos de acompanhamento da alimentação escolar.

Sem comida, o rendimento dos alunos já não é o mesmo. Quem vem de casa com fome, agora vai embora mais cedo. “Às vezes o aluno chega para mim e diz que não comeu nada em casa, às vezes só comeu um pouco de farinha que tinha. Aí sou obrigado a dispensar porque o aluno não vai ter rendimento em sala de aula. Começa logo só a beber água, encher a barriga de água e fica sem ânimo dentro da sala”, diz o professor Francisco Alves da Silva.

Sete mil alunos estão sem alimentação em Timbiras. Nesta semana, a Secretaria de Educação do município comprou uma remessa de merenda, que não chegou a todas as escolas. “O Ministério Público cobra, os pais nos cobram, o conselho da merenda nos cobra, mas estamos fazendo o possível para que essa merenda, mesmo que escassa, seja dada às nossas crianças”, diz Raimundo Nascimento, secretário municipal de Educação de Timbiras.

A Prefeitura de Timbiras não prestou contas de R$ 351 mil da merenda escolar do ano passado, e atribuiu a falha à administração anterior.

cultura na faixa

PEÇA

ESPIRAL DO TEMPO

LOCAL: TEATRO – SESI PAULISTA

temporada: 29/08 a 29/11/2009

dias e horários: sábados e domingos ás 16 horas

ingressos: entradas franca – destribuição de ingressos tem início apartir da abertura da bilheteria no dia do evento.

sábados, das 12h ás 20h30 ;domingo, das 11h ás 19h30.

indicação etaria 12 anos

dia 15/08 ato pedindo fora sarney na av. paulista/sp em frente ao masp as 14h

 

Discussão é motivada por posições divergentes em relação a José Sarney.
Fernando Collor (PTB-AL) ameaçou fazer revelações sobre Pedro Simon.

Eduardo BrescianiDo G1, em Brasília

Tamanho da letra

Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do partido, bateram boca nesta segunda-feira (3) em plenário mostrando a temperatura elevada da Casa. Simon fazia um discurso pedindo a renúncia de José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado, quando Calheiros pediu um aparte. Os dois, a partir daí, começaram a discutir. Fernando Collor (PTB-AL) entrou ainda na discussão depois. 

Calheiros iniciou sua fala dizendo gostar de Simon, uma vez que o gaúcho tinha dito em seu discurso o contrário. “Eu só quero dizer que gosto de vossa excelência. Como não gostar de vossa excelência?. Eu só lamento que o esporte de vossa excelência nos últimos 35 anos seja falar mal de Sarney. O que vossa excelência repete agora nessa missão de paz.”

 

O líder do PMDB continuou e acusou Simon de ter se voltado contra Sarney quando o atual presidente do Senado foi escolhido para ser vice na chapa de Tancredo Neves ainda durante a transição da ditadura militar para a democracia. 

Simon irritou-se e acusou Calheiros de estar mentindo. “Você está inventando. É mentira”. Calheiros continuou e afirmou que o gaúcho alimentou Collor com denúncias contra Sarney durante a campanha à Presidência em 1989. Simon continuou acusando o líder do PMDB de mentir sobre este fato.

Calheiros questionou por que o senador gaúcho pede a saída de Sarney. Simon retrucou perguntando por que Renan renunciou em 2007 quando respondia a processos no Conselho de Ética. Calheiros disse que deixou o cargo porque “não podia levar o Senado a um impasse”. Simon disse que a situação é agora a mesma para Sarney. 

 

Ampliar Foto

Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Renan Calheiro (PMDB-AL) discutiram durante sessão no Senado nesta segunda-feira (3) (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Calheiros continuou atacando Simon e disse que o PMDB apoia Sarney. “Eu falo pela bancada. O PMDB já decidiu e não é um partido que vai ter que se reunir sempre para mudar de posição”. Disse ainda que Simon foi um dos que insistiu para que Sarney disputasse a presidência da Casa e que em privado já manifestou solidariedade a ele. “Vossa excelência faz isso no particular e vem em publico aqui fazer uma coisa diferente.”

 

Simon irritou-se ainda mais e mencionou que Calheiros abandonou Collor quando lhe foi conveniente e que sempre apoiou qualquer governo. “Não me envergonho de nada que fiz”, rebateu o líder do PMDB. 

Collor interrompeu a discussão entre eles e pediu a palavra. O ex-presidente da República foi duro com Simon. “Essas são palavras que eu não aceito. Quero que o senhor as engula e as digira como julgar conveniente”.

 

Ele afirmou ainda que Simon não pode se “agachar” para a imprensa e disse que na próxima vez que for citado de modo negativo pelo gaúcho fará revelações contra ele. 

“Evite pronunciar meu nome nessa Casa porque na próxima vez que eu tiver que pronunciar o nome de vossa excelência nesta Casa gostaria de relembrar alguns fatos, alguns momentos, talvez extremamente incômodos para vossa excelência”, disse Collor. 

Após o pronunciamento forte de Collor, Simon baixou o tom e continuou seu discurso contra Sarney, sendo aparteado por Eduardo Suplicy (PT-SP), que tentou acalmar os ânimos. 

 

Ampliar Foto

O senador Fernando Collor (PTB-AL) durante sessão no Senado nesta segunda-feira (3) (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Crise

A situação de Sarney, porém, foi agravada durante o recesso de julho peladivulgação de uma sequência de diálogos gravados pela Polícia Federal (PF) com autorização judicial que revelaram uma conversa de seu filho Fernando com sua neta, em que ela pedia uma vaga no Senado para o namorado. 

Na sexta-feira (31) umadecisão judicial proibiu o jornal “O Estado de S. Paulo” de publicar reportagens com dados sigilosos da Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investiga Fernando e que deu origem às gravações telefônicas. 

Mais cedo, Sarney disse que não foi consultado sobre a decisão dos advogados de seu filho de entrar na Justiça com o pedido de proibir o jornal de realizar as reportagens. “Não fui consultado sobre essa iniciativa, de exclusiva responsabilidade dele e de seus advogados, e por isso é uma distorção de má-fé querer me responsabilizar pelo fato”, diz. 

Nesta segunda, o presidente da Casa negou receber pressão de Fernando para que deixe o cargo. 

TEATRO NA FAIXA

29/07/2009 17:46

Toda terça tem teatro

Um Comentário

O Que: Toda terça tem teatro
Quando: Ter 04/08 às 20:00  (Mais datas)Ter 11/08 às 20:00
Ter 18/08 às 20:00
Ter 25/08 às 20:00
Quanto: Catraca livre
Onde: CCJ
Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641. Vila Nova Cachoeirinha, zona norte. Próximo do Terminal de Ônibus Cachoeirinha. Telefone: (11) 3984-2466.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 17:27

Repertório Cia. Seres de Luz Teatro

Comente

O Que: Seres de Luz
Quando: Sáb 08/08 das 16:00 às 21:00  (Mais datas)Dom 09/08 das 16:00 às 20:00
Sáb 15/08 das 16:00 às 21:00
Dom 16/08 das 16:00 às 20:00
Sáb 22/08 das 16:00 às 18:00
Dom 23/08 das 16:00 às 18:00
Sáb 29/08 das 16:00 às 18:00
Dom 30/08 das 16:00 às 20:00
Quanto: Catraca livre
Onde: CCSP
Endereço: R.Vergueiro, 1000. Centro. Telefone: (11) 3397-4000.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:55

Senhorita Júlia

Comente

O Que: Senhorita Júlia
Quando: Sex 07 a Sáb 08/08 às 20:00  (Mais datas)Dom 09/08 às 19:00
Quanto: Catraca livre
Onde: Teatro Martins Penna
Endereço: Lgo. Rosário, 20 – Penha de França. Telefone: (11) 2293-6630.
Obs: Classificação: 16 anos.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:50

2º D. PEDRO 2º

Comente

O Que: 2º D. PEDRO 2º
Quando: Sex 07 a Sáb 08/08 às 21:00  (Mais datas)Dom 09/08 às 19:00
Quanto: Catraca livre
Onde: Teatro Paulo Eiró
Endereço: Av. Adolfo Pinheiro, 765, Santo Amaro. Telefone: (11) 5546-0449/5686-8440.
Obs: Classificação: 14 anos.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:44

Memória do mundo

Comente

O Que: Memória do mundo
Quando: Sáb 15/08 às 19:00
Quanto: Catraca livre
Onde: Biblioteca Pública Viriato Corrêa
Endereço: R. Sena Madureira, 298. Vila Mariana, zona sul. Telefone: (11) 5573-4017.
Obs: Classificação: 14 anos.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:39

Instruções para compor uma peça

Comente

O Que: Instruções para compor uma peça
Quando: Sex 07 a Sáb 08/08 às 21:00  (Mais datas)Dom 09/08 às 19:00
Quanto: Catraca livre
Onde: Teatro Arthur Azevedo
Endereço: Av. Paes de Barros 955, Moóca. Telefone: (11) 2605-8007.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:24

Heiner Müller em repertório

Comente

O Que: Heiner Müller
Quando: Qui 13 a Sáb 15/08 às 20:00  (Mais datas)Dom 16/08 às 19:00
Quanto: Catraca livre
Onde: Galeria Olido
Endereço: Av. São João, 473. Centro. Telefone: (11) 3334-0001.
Obs: Classificação: 14 anos.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

29/07/2009 16:21

Entre divas e senhoritas

Comente

O Que: Entre divas e senhoritas
Quando: Sáb 01/08 às 20:00  (Mais datas)Dom 02/08 às 18:00
Sáb 08/08 às 20:00
Sáb 15/08 às 20:00
Dom 16/08 às 18:00
Quanto: Catraca livre
Onde: CCJ
Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641. Vila Nova Cachoeirinha, zona norte. Próximo do Terminal de Ônibus Cachoeirinha. Telefone: (11) 3984-2466.
Obs: Classificação: 12 anos.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

28/07/2009 12:35

Casa Aberta: La/Poup/ÉE + O Alfaiate de Livros

Um Comentário

O Que: Casa Aberta: La/Poup/ÉE + O Alfaiate de Livros
Quanto: Catraca Livre
Onde: Teatro Itália
Endereço: Avenida Ipiranga, 344 – República (subsolo do Edifício Itália).
Obs: Classificação indicativa: 14 anos. Acesso para deficientes. Capacidade: 278 lugares.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

23/07/2009 12:04

Ares do Oriente

Comente

O Que: Ares do Oriente
Quando: Dom 26/07 às 14:30  (Mais datas)Dom 26/07 às 15:30
Dom 26/07 às 16:30
Quanto: Catraca Livre
Onde: Sesc Pompeia
Endereço: R. Clélia, 93 – Pompéia – Oeste.Telefone: (11) 3871-7700.
  As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.